Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/6812
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBalbino, Vivian Fernanda-
dc.date.accessioned2017-08-28T15:14:29Z-
dc.date.available2017-08-28T15:14:29Z-
dc.date.issued2013-08-26-
dc.date.submitted2013-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/6812-
dc.descriptionNão foi disponibilizado pelo autor o texto completo da dissertação-
dc.description.sponsorshipFAPESpt_BR
dc.format.mediumtexten
dc.language.isoporen
dc.rightsrestrict accessen
dc.subjectGinástica rítmicapt_BR
dc.subjectEsporte de alto rendimentopt_BR
dc.titleCorpos em atividade no esporte de alto rendimento : encontros em uma ginástica rítmicapt_BR
dc.typemasterThesisen
dc.subject.udc159.9pt_BR
dc.description.resumoAtravessado pela questão o que pode um corpo? este trabalho coloca em análise a produção de um corpo em sua atividade em uma pretendida dimensão amoral. Para isso, adentra o espaço do esporte de alto rendimento por meio de encontros com um grupo de atletas da ginástica rítmica apostando no próprio processo interventivo como dispositivo de visibilidade à produção de corpos singulares e como constituinte de corpos em atividade. Ao adentrar nesse espaço, se permite experimentar um trabalho de corpo ao invés de um trabalho sobre corpo. Um trabalho, portanto, de um certo atletismo ético-estético-político de aliança com os acontecimentos do percurso em lugar de um trabalho sobre O esporte de alto rendimento. Isso para que se possa voltar o olhar e nosso próprio corpo aos vetores ainda não codificados constituintes dos corpos em atividades no esporte de alto rendimento, as forças que marcam a singularidade desse corpo em ato, em atividade. Um corpo que macropolíticamente parece posto a funcionar sob os princípios da individualidade, espetacularização e competitividade, fortemente atrelados ao capital, mas que em sua atividade se atualiza funcionando para aquém e além de tais princípios, nos mostrando que nele - no corpo - há muito mais. É com esse aquém e além, constituintes do corpo em sua dimensão política libertadora que exercitamos nos conectar. Um corpo que se performa e se molda regido por sua relação com normas, valores, limites, e, ao mesmo tempo, um corpo inominável, imponderável que sempre escapa a si mesmo à medida que se constitui. Diante disso o trabalho se tece a partir de fragmentos de corpos que foram se atualizando ao longo dos encontros em campo, traçando então, uma conversa que se faz entre os acontecimentos do percurso e convoca intercessores como Spinoza, Nietzsche, dentre outros, na medida em que se tornam operantes em nosso campo de análise.pt_BR
dc.subject.cnpqCiências Humanaspt_BR
Appears in Collections:PPGPSI - Dissertações de mestrado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons